Hábitos diários que aumentam a vontade de comer

Sabe aquela vontade incontrolável de sair comendo sem parar? Pois é, existe uma solução pra isso – e ela pode vir de pequenas mudanças de hábitos do dia a dia. Vem ver como se alimentar bem, saciando sua fome, mas sem perder a cabeça!

Quando você se distrai, acaba comendo mais do que você precisava para se sentir saciado.

Comer muitos carboidratos e se distrair enquanto se alimenta faz com que você não perceba quando está satisfeito.

Você provavelmente já passou por aquela vontade incontrolável de sair comendo o dia todo, a toda hora. Parecendo ser algo inexplicável, às vezes acabamos de comer, mas ainda assim a bendita fome não passa. Chega a ser assustador, não é mesmo? Mas isso é apenas o seu corpo “falando” com você e pedindo por nutrientes, calorias e água.

Mas não se preocupe, porque isso é natural e pode ser resolvido com apenas algumas mudanças nos hábitos diários, que vão desde alimentação até fatores emocionais. Afinal, o modo como levamos o dia a dia influencia não só no nosso humor, mas também nosso organismo e nossas necessidades.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

E como não queremos virar reféns dessa fome sem fim, separamos algumas dicas que vão te permitir sentir prazer e saciedade ao terminar as refeições, sem ter a necessidade de dar aquela “beliscada” em outros alimentos. Vem ver que curioso!

Beber pouca água

Comecemos com a água: esse líquido é de extrema importância para que tenhamos um organismo saudável. É ela que vai manter seu organismo hidratado, funcionando às mil maravilhas. Quando desidratado, você passa a perceber sinais do seu corpo “pedindo por água”, mas que muitas vezes podem ser interpretados como fome.

Na dúvida, beba água. Caso a fome continue, procure montar um lanche saudável, saboroso, e com muitas fibras para saciar!

Comer muito rápido ou se distraindo com algo

Entendemos como é louca a correria do dia a dia. Para conseguir fazer tudo a tempo sem deixar nada de fora, a tendência é que façamos tudo no modo de alta velocidade. Ou então comer e fazer algo do trabalho, tudo ao mesmo tempo. Porém, alguns fatores podem passar despercebidos nessa correria toda.

Comer rápido ou distraído faz com que você não se dê conta de que está ficando satisfeito. Como num modo automático, você acaba consumindo além do que deveria, pois seu cérebro leva certo tempo para compreender que você saciou sua fome de fato. Por isso, que tal passar a desfrutar dos deliciosos pratos, apreciando cada garfada? Sua belas e saborosas refeições merecem sua atenção.

Dormir mal

Dormir mal é sinônimo de que seu corpo não descansou, de forma que seus hormônios de apetite fiquem ainda mais atacados! Uma noite de sono reduzida faz com que o organismo necessite de fontes de energia para se manter funcionando. Por isso a vontade de sair comendo descontroladamente doces, carboidratos e tantos outros alimentos que possam deixar o corpo em alerta.

Dessa forma, a opção mais saudável é dormir pelo menos 8 horas, tendo uma bela noite de sono, acordando disposta, e se alimentando adequadamente.

O seu organismo pode confundir sede com fome. Por isso, mantenha-o sempre hidratado!

Será que é fome mesmo? No nosso cérebro, a sede pode ser confundida com fome quando organismo está desidratado.

Estresse

Fatores emocionais também provocam aquela fominha descontrolada. Quando estamos estressados, nosso nível de serotonina – o hormônio da felicidade – cai, despertando um apetite que até então você não sentia.

Os hormônios do estresse também fazem com que o organismo “implore” por alimentos fontes de energia, pois o corpo passa a ficar tenso e em estado de alerta. E disso, surge a vontade sem fim de comer até não aguentar mais. Por isso, tente mandar para bem longe o estresse e aposte em alimentos que sustentem e aliviem essa sensação, atividades, leituras ou programas que distraiam sua cabeça.

Pular refeições

Engana-se quem pensa que, pulando refeições, irá “perder peso” ou algo do tipo. Isso acaba sendo uma autossabotagem, pois seu corpo necessita de nutrientes para exercer suas atividades. Sendo assim, o ideal é alimentá-lo de 3 em 3 horas, garantindo que você coma porções que te sustentem e tragam benefícios ao organismo.

Pular refeições faz com que sua fome aumente, de forma que você acabe “compensando” isso em um prato gigante com muitos carboidratos. Além da grande quantidade e da baixa qualidade nutricional dos alimentos escolhidos, o fato de comer rápido também vai influenciar negativamente.

Consumir açúcar ou adoçantes artificiais exageradamente

Nada em excesso faz bem, não é mesmo? E quando se trata do açúcar ou dos adoçantes artificias (como os utilizados nos refrigerantes, por exemplo), é bom ficar atento para não cair num círculo vicioso. Isso porque o organismo compreende os alimentos doces como um sinal de bem estar e recompensa. Sendo assim, isso provoca a sensação de querer estar comendo/bebendo constantemente docinhos, refrigerantes e afins.

Por isso, evite as tentações! Quando a vontade surgir, procure consumir um alimento mais leve e saudável, ou um suco de frutas bem gostoso e refrescante.

Recomendadas
Pela Web