Como saber a hora certa de substituir o açúcar por adoçante

Na hora de adoçar um prato ou uma bebida, sempre surge a dúvida do que utilizar: “vai ser açúcar ou adoçante?”. Para te ajudar a responder esta pergunta, confira algumas diferenças, prós e contras entre eles.

Na hora de adoçar o suco ou o café sempre surge a dúvida: açúcar ou adoçante? Confira algumas das principais diferenças e tipos dos dois alimentos!

Na hora de adoçar o suco ou o café sempre surge a dúvida: afinal, é melhor usar açúcar ou adoçante? A principal diferença entre os dois reside no fato de que o açúcar é natural, já que é extraído da cana-de-açúcar e muito calórico, enquanto os adoçantes são artificiais, produzidos a partir de diversas matérias-primas, produtos sintéticos e derivados da cana, fornecendo poucas calorias ou nenhuma.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Entretanto, existem diversos tipos tanto de açúcar quanto de adoçante. Venha conhecer as particularidades de cada um e faça sua escolha conscientemente. Caso ainda tenha dúvidas ou problemas de saúde, como diabetes, problemas de circulação ou no coração, é importante consultar um médico, para que ele avalie qual o melhor elemento para você!

Açúcar

Branco, refinado: Apesar de ser o mais comum na mesa dos brasileiros, já é fato bem conhecido que este açúcar contém muitas calorias e seu consumo excessivo pode resultar nos famosos quilinhos a mais. Além disso, ele pode causar problemas de saúde como diabetes.

Açúcar orgânico: Sua aparência é pouco mais clara que a do mascavo e o maior benefício dele é não contar com produtos químicos e preservar os seus minerais.

Açúcar mascavo: Sua cor é semelhante à da rapadura, por não contar com refino da cana-de-açúcar. O mascavo é considerado o melhor açúcar para ser consumido, por não perder os seus nutrientes.

Açúcar light: Ele é o resultado do açúcar refinado misturado com adoçante artificial. Esse açúcar não evita o ganho de calorias, porém ele oferece menos calorias que se consumisse o açúcar refinado.

Adoçantes

Já o consumo em excesso de adoçantes deve ser evitado justamente porque ele conta com muitos aditivos artificiais. Entretanto, pessoas que têm diabetes devem priorizar o consumo de adoçante, já que ele não elevam a taxa de glicose no sangue.

O ideal é que o consumo desses elementos seja orientado por um médico ou nutricionista, para que ele possa oferecer todo o suporte e recomendações.

Frutose: é um adoçante natural, por ser extraído do milho ou das frutas e é muito usado na produção de doces.

Aspartame: Geralmente é utilizado em bebidas dietéticas porque ele adoça cerca de 200 vezes mais que o açúcar. Entretanto, há pesquisas que demonstram que ele pode fazer mal ao sistema nervoso, se usado a longo prazo.

Sucralose: Obtida a partir do açúcar e com praticamente o mesmo sabor, mas sem calorias, a maioria dos produtos diet ou light são adoçados por ele, como refrigerantes, doces e bolos industrializados. Por conter cloro em sua composição, ele deve ser evitado por pessoas com distúrbios na tireóide.

Stévia: Não tem contraindicação por ser atóxico e natural. Entretanto, o sabor residual amargo é o seu principal ponto negativo.

Recomendadas
Pela Web