Origem da cerveja: saiba mais sobre a história da bebida

Conheça a origem da cerveja e saiba mais sobre a história dessa bebida tão apreciada pelo mundo todo: como surgiu, onde e outras curiosidades.

Você sabia que a cerveja, assim como muitas descobertas relevantes para a humanidade, foi descoberta por acaso? E que os sumerianos veneravam uma deusa da cerveja? Essa bebida alcoólica teve origem por volta de cerca 4000 a.C. e até hoje é muito popular no mundo todo. Confira a seguir no blog do TudoGostoso a origem da cerveja e saiba mais sobre a história dessa bebida tão apreciada!

origem da cerveja

Saiba mais sobre a história dessa bebida milenar, a cerveja.

Origem da cerveja: saiba mais sobre a história da bebida

O berço da cerveja

A Suméria, localizada na região da Mesopotâmia e atual sul do Iraque, foi o local de início da produção da cerveja. Os primeiros indícios que se tem da fabricação da bebida são datados de cerca de 6 mil anos e, ao que tudo indica, aconteceu de maneira acidental.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Documentações também apontam que em 2100 a.C., a bebida fermentada de cereais já estava popularizada entre o povo e os efeitos dela deixavam os consumidores “alegres”.

Com o crescimento da popularidade da cerveja, foi estabelecida em 1760 a.C. a Estela de Hamurabi, lei que punia com morte quem não seguia os critérios de produção da cerveja, além de incluir leis de fabricação, comercialização e consumo. Esse código também estabelecia cotas diárias para certos cargos de habitantes da Babilônia, principal cidade do povo sumeriano. Essa cota variava desde 2 litros para trabalhadores até 5 litros para administradores e o Sumo Sacerdote. Nada mal, hein?

As cervejarias da idade média

O processo de fabricação da cerveja durante esse período acontecia em muitos mosteiros. Foi nesses espaços em que o processo foi modificado, entre os anos 700 e 800. Com a finalidade de aprimorar a técnica da produção e proporcionar mais aroma, ervas como sálvia, gengibre e o famoso lúpulo foram adicionadas ao processo. Na época, os monges eram uma das poucas classes letradas, o que colaborou para a preservação do processo de produção da cerveja. A adição do lúpulo, em particular, é atribuída a um mosteiro suíço. Não se sabe quando ou como essa técnica se difundiu, mas sua finalidade é dar um sabor amargo na cerveja e preservá-la.

origem da cerveja

A adição de lúpulo no processo de fabricação da cerveja começou com monges suíços.

Alemães e franceses

Em 23 de abril de 1516, o duque alemão Guilherme IV de Baviera decretou uma lei chamada Reinheitsgebot que, em tradução livre, significa Lei da Pureza da Cerveja. Ela instituía que a fabricação da cerveja, em prol da qualidade, deveria conter apenas 3 ingredientes: água, malte de cevada e lúpulo. Outros ingredientes também são permitidos nas cervejas alemãs devido à regulamentação europeia, mas essa lei continua sendo uma referência em produção.

Três séculos depois, um francês entra em cena. Louis Pasteur, conhecido pelas suas descobertas na área de prevenção de doenças, a pedido de cervejeiros e vinicultores, pesquisou o motivo de a cerveja e de o vinho azedarem. Ele descobriu que esse processo era causado pela levedura e criou uma técnica para solucionar o problema. Essa técnica originou o processo de pasteurização de alimentos, que é amplamente utilizado nos dias de hoje. Cerveja também é ciência!

A cerveja em terras brasileiras

A primeira cervejaria do Brasil foi aberta em 1640, mas a popularização da cerveja só aconteceu por volta de 1810, depois que Dom João promoveu a abertura dos portos. Até a chegada do 2º reinado, em 1840, houve muitos anúncios relacionados à venda de cerveja, que geralmente era comercializada em barris sem marca para depósitos locais.

origem da cerveja

Inicialmente, as cervejas comercializadas no Brasil não possuíam nome

Curiosidades

Ninkasi, a deusa sumeriana da cerveja

Curiosamente, na Suméria, as responsáveis por produzir a cerveja eram mulheres, por isso a deusa da cerveja é do gênero feminino. O seu nome significa “senhora que enche a boca” e, na mitologia, era responsável por preparar a bebida todos os dias para os outros deuses.

A importância da cerveja no império egípcio

A cerveja teve uma importância muito grande para os egípcios, tanto que até hoje, povos que vivem às margens do rio Nilo ainda produzem cerveja em um estilo muito próximo ao da era de faraós. Nesse período, havia um funcionário encarregado de controlar a qualidade da cerveja produzida e a confecção de hieróglifos sobre o processo. Foi encontrado um documento médico da época, próximo a 1600 a.C, dos quais 100 de 700 prescrições incluíam cerveja.

Cerveja de cordão

Denominada assim no nordeste e conhecida como Cerveja Marca Barbante pelo resto do território nacional, esse era o nome atribuído às cervejas sem marca comercializadas no Brasil. Elas eram muito fermentadas, o que fazia com que ainda produzissem gás depois de engarrafadas. Para que a rolha não se soltasse, ela era amarrada com um cordão ou barbante. Ela ganhou popularidade por se refrescante e possuir baixo alimento alcoólico.

Recomendadas
Pela Web