Como escolher as melhores frutas, verduras e legumes

Adotar uma dieta saudável, com a ingestão de frutas, verduras e legumes, pode se tornar uma cilada quando não sabemos escolher esses vegetais.

Escolher frutas, verduras e legumes pode ser uma tarefa difícil para quem está tentando introduzir uma alimentação mais regrada e saudável.

Ter hábitos alimentares que incluem a ingestão de frutas, legumes e verduras diariamente é fundamental para uma vida saudável. No entanto, para algumas pessoas, escolher esses alimentos é uma tarefa complicada.
Quem não está acostumado a comprar esse tipo de alimento pode acabar levando para casa produtos com qualidade aquém do esperado, o que compromete muito o sucesso da dieta saudável. Frutas sem suco, verduras ressecadas e legumes contaminados estão entre as ciladas às quais a falta de experiência pode nos conduzir.
Para que você compre sempre os melhores produtos, reunimos uma série de dicas que facilitarão a sua ida à feira, supermercado ou hortifrúti.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Você vai ver que algumas regrinhas são específicas e próprias de cada alimento, mas existem aquelas dicas mais gerais, que servem para todos os produtos.

A primeira dica (e talvez a mais importante) é a de comprar apenas as frutas, legumes e verduras da estação. Escolher apenas os vegetais da época garante alimentos mais saborosos, com cores mais vivas e com todo seu potencial nutricional. Ah, e não menos importante que essas características, os alimentos da época sempre custam menos!

Evite alimentos com pontos escuros — que podem indicar estado de apodrecimento avançado — e aqueles vegetais machucados ou rachados — que mostram que o alimento não é fresco e a possibilidade de contaminação por uma série de bactérias. Os alimentos que estão brotando (é muito comum ver batatas e cebolas com ramos, por exemplo) também devem ser deixados no mercado. Os brotos, apesar de dar a impressão contrária, mostram que o produto não é fresco, já estando exposto há certo tempo.

Outra dica que serve para todos os vegetais é escolher os de menor tamanho. Engana-se quem pensa que está na vantagem ao levar para casa os maiores vegetais do mercado, já que para ficarem daquele tamanho, eles geralmente recebem grandes doses de agrotóxico.

Agora dê uma olhada nas dicas específicas de alimentos variados. Obviamente, não listamos todos os vegetais aos quais temos acesso, mas uma fruta que consta na lista pode ser similar a outras que não estão nela, portanto, a regra pode valer para esses alimentos que foram deixados de fora.

Frutas:

Abacaxi: Para saber se o abacaxi está maduro, é preciso que uma das “folhas” do meio de sua coroa saia com facilidade ao ser puxada. Além disso, quanto mais lisa sua casca tiver (com os “gominhos” da casca pouco protuberantes), maior é a chance de ele estar bem doce.

Melancia e melão: Primeiro de tudo, identifique o lado pelo qual sai o cabinho da fruta. Depois aperte de leve a extremidade oposta a ele, se estiver macio, a fruta está madura. Se estiver mole demais, a fruta pode estar passada.

Limão e laranja: A dica para essas frutas é comprar sempre as de casca mais lisa e brilhante. Este é o principal indicativo de fruta madura, fresca e cheia de suco!

Morango e tomate: Esses dois frutos não amadurecem depois de colhidos, como acontece com outros vegetais, então não escolha os que estiverem verdes. Além disso, os que estiverem moles já devem ter passado do ponto, comprometendo seu sabor.

Banana: Ao contrário dos morangos, as bananas podem ser compradas verdes que, se deixadas fora da geladeira, amadurecerão em poucos dias. Opte sempre pelos cachos com as frutas menores e mais gordinhas, elas terão menos agrotóxicos e mais nutrientes.

Uva: As uvas também não amadurecem depois de colhidas, então opte pelas mais roxinhas ou verdes, dependendo do tipo de uva que escolher comprar. Se as uvas no cacho estiverem esbranquiçadas, deixe-as, elas foram colhidas antes do tempo.

Legumes e verduras:

Batata: Fique alerta quando a casca da batata estiver esverdeada, isso é sinal da presença de substâncias tóxicas. Evite também as que estiverem com brotos, essa característica indica que o amido contido no vegetal já virou açúcar, e isso só acontece em batatas já passadas.

Cebola: Assim como as batatas, as cebolas que apresentarem brotos não devem ser compradas. Aquelas com cheiro forte também devem ser descartadas, já que este é um sinal forte de apodrecimento.

Batata-doce: Prefira as batatas-doces mais longas, com medida entre 13 e 15 cm. A casca deve estar lisa e bem fininha, e a batata precisa estar firme.

Berinjela: Escolha as berinjelas que apresentarem casca fina, lisa e bem brilhante. Opte também pelos vegetais menores, pois as maiores têm mais sementes e fibras. Além disso, observe se as folhas no topo do vegetal estão bem verdinhas e grudadas à casca, é assim que deve ser.

Couve e brócolis: Compre apenas as folhas de coloração verde-escura, sem manchas e firmes. Essas manchas indicam oxidação. Além disso, no caso da couve, não compre as folhas já cortadas, pois, uma vez picada, a couve passa perder nutrientes.

Espinafre: Por se tratar de uma verdura muito sensível, o espinafre deve estar sempre refrigerado nos mercados. Se comprar verduras em feiras, eles devem estar sempre umedecidos. Nunca leve para casa os maços com folhas ressecadas, amareladas e talos escuros. Essas características mostram que o espinafre está velho.

Cenoura e quiabo: Verifique se a pontinha dos dois vegetais quebra facilmente. Caso estejam murchas e moles, eles estão velhos. Escolha sempre as menores cenouras e quiabos; quando muito grandes, a possibilidade de estarem duros é maior.

Recomendadas
Pela Web