8 dicas para fazer bonito ao escolher carnes

Seja pelo churrasquinho, seja pela comida simples do dia a dia, escolher carnes têm alguns segredinhos para você fugir de roubadas. Listamos aqui os principais para te ajudar na ida ao açougue!

Escolha carnes sem medo de errar!

Mesmo sendo um dos ingredientes mais presentes no nosso dia a dia, comprar carne não é uma tarefa fácil para todo mundo. Surgem dúvidas quanto à procedência do alimento, como preparar e etc. Por isso, listamos, 8 dicas para você perceber que é fácil garantir uma carne mais saudável e o corte ideal para cada prato.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Escolha bem o local – só compre carne e seus derivados em locais seguros e com certificado de inspeção sanitária. Além disso, etiquetas de garantia da procedência do produto ou acesso às embalagens (com informações gerais e data de validade) são essenciais. Evite feiras e carnes expostas ao ar livre.

Corte – Carnes mais duros — como acém, patinho e músculo — são mais indicadas para pratos cozidos, assados e sopas, além de serem boas quando moídas. Já os mais macios — filé mignon, contrafilé etc. — devem ser utilizados em preparos mais rápidos, picadinhos e outros nessa linha.

Coloração da carne – É o ponto que mais merece atenção. Uma carne bem vermelha — em tom de sangue, sem partes esbranquiçadas ou puxadas para tons de marrom — significa maciez e frescor. Além disso, nunca leve para casa partes que tenham manchas escuras (no caso da carne suína, evite as com pintinhas brancas, que indicam risco da presença de verminoses nocivos à nossa saúde). As aves devem ter cor “rosa-amarelado”.

Consistência da carne – verifique se a consistência do corte está firme (e a dica vale para carne bovina, suína e de frango). Não compre carnes muito moles, soltando pedaços ou que não estejam bem presas aos ossos. Evite também os pedaços expostos ao sangue e soltando muitos líquidos: além de alterarem a textura e a consistência, eles aumentam consideravelmente o risco de contaminação da carne.

Carne moída – Evite comprar carne moída já embalada, pois ela pode conter uma mistura de partes ruins do boi (ou do frango), além de poderem conter produtos utilizados para manter a coloração avermelhada por longos períodos. Caso não haja outra opção, uma etiqueta de inspeção e informações sobre o produto é indispensável.

Atenção ao produto em geral – Nunca escolha um pedaço de carne sem antes olhar todos os seus lados. Certifique-se de que todos estão em boas condições e evite surpresas desagradáveis. Carnes já embaladas, principalmente, são posicionadas de forma que o consumidor veja apenas o lado mais bonito do corte, tendo a impressão — nem sempre verdadeira — de se estar fazendo um ótimo negócio.

Limpeza da carne – Prefira comprar carnes em mercados e açougues que ofereçam o serviço da limpeza da carne, isto é, que retirem a gordura (mas não toda ela, para que se mantenha a suculência e o sabor). Se o lugar não oferecer esse serviço, um pouco de simpatia com o açougueiro pode resolver! Escolha o pedaço, pese e só depois peça para que a carne seja limpa. Também vale pedir a limpeza da carne antes de moer.

Limpeza do estabelecimento – Por último, mas não menos importante: sempre observe as condições do local em que a carne é armazenada, bem como de onde ela é limpa e cortada. Este passo é fundamental para evitar que resíduos e líquidos do corte anterior contaminem o seguinte.

Recomendadas
Pela Web