Slow Food: resgatando o prazer da comida de verdade

Confira os benefícios de desacelerar as refeições. Conheça a Slow Food, alternativa mais deliciosa e saudável de alimentação!

Ensopado de carne com batatas, cenouras e tomilho

Slow food: comida caseira deliciosa e preparada na medida certa

Nada melhor do que comida caseira ao chegar do trabalho ou da faculdade. Mas, infelizmente, nem sempre é possível, graças à correria e ao cansaço de quem já fez milhões de coisas no dia.

Já mostramos algumas opções de cardápiomodos de preparo da marmita, que são uma mão na roda para evitar os deslizes na hora em que a fome aperta mas as tarefas não dão trégua. Também já mostramos que alguns hábitos alimentares – dentre eles, o jejum prolongado – podem ser prejudiciais à sua saúde e à sua produtividade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Assim, muita gente se rende à praticidade do “fast food” que, como o próprio nome sugere, é comida rápida, feita para quem precisa comer “rapidinho”. O problema desse tipo de alimentação é que ela é rica em carboidratos e gorduras em detrimento de outros grupos alimentares, como fibras e vitaminas, além de conterem altas concentrações de conservantes e corantes. Além de prejudiciais à saúde, químicos também podem fazer mal ao meio ambiente, já que não podem ser considerados opções sustentáveis.

Na contramão da onda “fast”, está a Slow Food, que nada mais é que o movimento de resgate à alimentação de qualidade, que deve ser preparada e saboreada mais lentamente, beneficiando a saúde e promovendo o uso sustentável da biodiversidade.

Almôndegas ao molho

Almôndegas têm cara de comida confortável e caprichada

Principais benefícios da Slow Food

Alimentação boa, limpa e justa. Essa é a tríade que sustenta a Slow Food, ou “comida lenta”, que preserva ao máximo os nutrientes de cada alimento, prega o bom manejo animal e emprego mínimo de aditivos químicos nos ingredientes. O conceito vai um pouco além da Comfort Food, que é a comida que remete à infância, (sabe aquela comidinha com cara de prato preparado pela vovó?) mas tem a ver, já que ambas abrangem opções mais naturais e caprichadas de preparo. Confira, agora, alguns aspectos positivos dessa “desaceleração” das refeições!

O cultivo do alimento faz toda a diferença

Por utilizar menos aditivos químicos, a alimentação considerada lenta é bem mais proveitosa, respeitando a saúde do consumidor, o crescimento do produtor local e a dignidade animal. Ou seja: desde a hortinha de casa, até a feira de legumes e verduras, passando pelo pequeno açougue do seu bairro, tudo vai cooperar para uma alimentação mais sustentável e saborosa!

Preparar os alimentos de forma lenta mantém nutrientes

Sem pressa! Ao contrário de comidas processadas e congeladas, as opções “slow” são preparadas com calma: alimentos no vapor, carnes e aves ao forno e molhos deliciosos e elaborados a partir de ingredientes fresquinhos. Tudo que vai fazer bem e trazer mais saúde. E se engana quem pensa que é impossível adequar essa dieta à rotina: além de não ser cara, a alimentação mais caseira e natural só depende de organização para ser sucesso!

Saborear melhor os alimentos e comer mais devagar

Muita gente sabe que é recomendado mastigar bem os alimentos. E, com a correria, é comum que as pessoas comam em 15 minutos, sem nem sentir o sabor dos alimentos. Tente, sempre que possível, tirar um tempinho para realizar suas refeições com calma. Não apenas a escolha dos ingredientes e preparo, mas o consumo em si também precisa ser desacelerado.

Depois de todas essas dicas, que tal preparar um prato bem reconfortante para saborear? E para os dias em que não for possível, experimente escolher sua opção caseira no aplicativo Apptite! Para conhecer mais, acesse o site ou confira na Apple Store ou Google Play.

Recomendadas
Pela Web