Os pequenos e a alimentação: eduque o paladar das crianças

A maioria dos pais sabe muito bem como é difícil fazer seus filhos se alimentarem de maneira saudável. Caretas, choros, manhas, pirraça… Eles lutam até o fim contra os legumes, vegetais e frutas! Separamos algumas dicas que vão te ajudar a incluir a alimentação saudável na vida dos pequenos!

 A maioria dos pais sabe muito bem como é difícil fazer seus filhos se alimentarem de maneira saudável. Caretas, choros, manhas, pirraça... Eles lutam até o fim contra os legumes, vegetais e frutas! Separamos algumas dicas que vão te ajudar a incluir a alimentação saudável na vida dos pequenos!

Atenção aos horários!

Uma criança deve se alimentar até seis vezes ao dia. Entre as refeições estão café da manhã, lanche, almoço, lanche, jantar e lanche. Não desista desse processo. Por mais que a criança demore a se acostumar, é essencial criar uma rotina alimentar para que o desejo de beliscar comidinhas não recomendadas não apareça. Depois que a criança entender o processo, será mais fácil avisá-la que a hora de “papar” chegou! Também é importante ter atenção às porções no prato do seu filho para não exagerar na quantidade.

Cuidados desde o útero

Sabia que o paladar das crianças precisa ser estimulado desde o útero? Isso por que as crianças criam registros emocionais relacionados com a alimentação feita durante a gestação. Por isso, insira na sua alimentação itens diversos como frutas, legumes, verduras e muitos outros sabores diferentes durante a gravidez. Se você comer alimentos variados, o líquido amniótico também terá um sabor variado.

Envolva a criança em todo o processo

A partir dos três anos, você pode mostrar aos poucos ao seu filho como o alimento que ele consome é preparado. Leve-o ao mercado para escolher os legumes e verduras que serão utilizados no almoço, deixe ele ver como você está preparando tudo ou deixe-o ajudar no processo (caso não envolva objetos cortantes). Inserir esses tipos de tarefas simples vai fazer o seu pequeno ir ganhando ainda mais amor pelos alimentos.

Não force, ensine! 

A criança precisa entender que comer bem é importante, mas também pode ser gostoso e divertido. Se você ofereceu um alimento mais de duas vezes ao seu filho e ele não quis, não insista. Tente inserir o alimento em um prato diferente ou misture em outra receita. O processo de experimentar não tem que ser traumático! Você também pode montar pratos com rostinhos e bem coloridos para ficarem mais atraentes ao olhar dos pequenos.

A alimentação fora de casa

Controlar a alimentação das crianças dentro de casa já é um desafio e tanto; mas fora dela, fica ainda mais difícil! Na creche, na escolinha, na ida ao pediatra ou em uma visita, as tentações estarão por todos os lados. Para controlar a alimentação do pequeno, invista em lancheiras térmicas. No caso da escolinha, é essencial que a criança leve uma fruta, um carboidrato e uma proteína.

A influência dos pais 

Andar, falar e pequenos outros pequenos gestos são algumas coisas que as crianças aprendem observando os pais. A alimentação não está fora dessa! Aí está a importância dos almoços em família. A observação na forma como os pais comem e o que comem trazem aceitação e curiosidade ao paladar das crianças. Experimente!

Recomendadas
Pela Web